jueves, 2 de abril de 2015

EL MOVIMIENTO CELULAR: BASADO EN EL NUEVO TESTAMENTO.

Al igual que en otras épocas, hoy en día la iglesia vive momentos en que varios movimientos le envuelven. Algunos de ellos son bíblicos y honestos, otros no poseen arraigo bíblico verdadero y desarrollan sospechas en las personas que no se dejan llevar por las apariencias o las sensaciones.
En ese ambiente, el movimiento celular hizo su irrupción y no faltaron quienes pensaron que se trataba de otra novedad producto de una forma ingeniosa de hacer crecer a las iglesias. No obstante, el movimiento celular tiene como fuente de su sustento el modelo de la iglesia del Nuevo Testamento. Su base de apoyo es la forma en que la iglesia primitiva se reunía. Eso ha permitido que el modelo celular, en su renacimiento moderno, se sostenga por ya más de medio siglo. Además, le permite que iglesias de todas las denominaciones puedan abrazarlo sin ver amenazadas sus doctrinas distintivas.
Cuando existe algún rechazo, normalmente es por confusión o por desconocimiento de las motivaciones y propósitos que el modelo procura. El énfasis en la comunión, el evangelismo y la edificación son los aspectos que se muestran como esenciales en el modelo celular. El tema del crecimiento es una añadidura que se produce en la medida que los anteriores elementos se ejercen de manera equilibrada y bíblica. Así las cosas, el modelo celular avanza rescatando los elementos básicos de cómo la iglesia del primer siglo realizó su culto y su vida de testimonio. Aunque las iglesias celulares no produjeran ningún crecimiento numérico especial, valdrían siempre la pena por su capacidad para crear el espacio para que los creyentes ejerzan sus dones de edificación, evangelismo y comunión.


TRADUCCIÓN AL INGLÉS

The cell movement: based on the New Testament.
As in the past, today the church lives a time when several movements envelop it. Some of them are biblical and honest; others do not have true biblical roots and raise suspicions in people who are not swayed by appearances or feelings.
The cell movement made its breakthrough in that environment, and there was no lack of those who thought it was another fad, product of an ingenious way of making churches grow. However, the cell movement has as a source of its livelihood the New Testament church’s model. Its support base is the way how the early church met. That has allowed the cell model, in its modern renaissance, to hold on for more than half a century. Besides, it has also allowed other churches from all denominations to embrace it without seeing threatened their distinctive doctrines.
When there is a rejection, it is usually due to confusion or ignorance of the motivations and purposes that the model procures. The emphasis on fellowship, evangelism and edification are the aspects shown as essential in the cell model. The growth issue is an addition produced as the above elements are exercised in a balanced and biblical way. Thus, the cell model progresses rescuing the basics of how the First Century Church held their worship and life of witness. Even if cell churches did not produce any special numerical growth, they would always be worthwhile for their ability to create space for believers to exercise their gifts of edification, evangelism and fellowship.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS

Seu movimento celular é baseado no novo testament.
Assim como no passado, a igreja de hoje vive durante um período de tempo com vários movimentos que a envolvem. Alguns deles são bíblicos e verdadeiros, outros não possuem as verdadeiras raízes bíblicas e acabam levantando suspeitas em pessoas que não se deixam levar pelas aparências e sentimentos.
Quando os movimentos atuais de células começaram, muitos pensaram que era só mais um movimento para fazer com que as igrejas crescessem. Entretanto, o movimento celular vai muito além disso. Tem raizes nos testamentos da igreja. Por essa razão, o renascimento moderno das células tem se mantido por mais de um século e agora prevalece em muitas denominações com uma variedade de doutrinas e distinções.
Quando essa estratégia de células é rejeitada, geralmente a confusão ou ignorância das motivações e propósitos que o modelo promove. A ênfase na comunhão, evangelismo e edificação são essenciais para esse modelo, assim como eles eram no novo testamento da igreja. Com comunhão, evangelismo e edificação acontecendo nas células, a igreja cresce rapidamente. Assim, o modelo em células leva o melhor da igreja do primeiro século, que também se expandiu e cresceu assim como primeiros cristãos viveram suas vidas diante de seus vizinhos. No entanto, mesmo que as igrejas em células não produzam um crescimento numérico especial, elas continuam a ser valorosas pela capacidade de crias espaços para os cristãos exercerem os dons de edificação, evangelismo e comunhão.