jueves, 27 de agosto de 2015

VIRTUDES DE LAS IGLESIAS CELULARES.

Para muchos, la motivación principal para comenzar a trabajar con células es el crecimiento de la iglesia. Existe el mito de pensar que cuando una iglesia se vuelve celular, con el tiempo, también llegará a ser una mega iglesia. No obstante, tal idea no es verdadera. La mayor parte de iglesias celulares en el mundo no son mega iglesias. Si en la definición de “mega iglesia” se adopta el criterio que es una congregación local que ha sobrepasado los 10,000 miembros; en el caso de Misión Elim, que tiene 29 años de trabajar con células, solamente existen dos mega iglesias. Las demás son congregaciones más o menos numerosas pero que no llegan a convertirse en mega iglesias.
Esto no significa que el trabajo celular ha fracasado, porque el objeto del mismo no es el crecimiento numérico. Las principales motivaciones son el retorno al modelo de la iglesia del Nuevo Testamento y la puesta en acción del ministerio de todos los creyentes. Ese ministerio consiste en la práctica de la comunión los unos a los otros, la edificación mutua y el evangelismo. Esos elementos son la esencia de la vida cristiana. Es mejor tener una iglesia en donde sus miembros viven la plenitud de la vida cristiana aunque no sea gigante, en lugar de una numerosa en donde los miembros solo son espectadores.


TRADUCCIÓN AL INGLÉS.

Cell churches virtues.
For many, the primary motivation to start working with cells is the church growth. There is a myth regarding a church when it becomes a cell church and that is that over time it will also become a mega-church. However, such an idea is not true. Most cell churches in the world are not mega churches. If in the definition of “mega church” the criterion that it is a local congregation that has surpassed 10,000 members is adopted; in the case of Elim Mission, which has been working with cells for 29 years, there are only two mega churches. The rest are more or less numerous congregations but they don’t get to become mega churches.
This does not mean that the cell work has failed, because its subject matter is not the numerical growth. The main motivations are the return to the New Testament church model and to put into action the ministry of all believers. That ministry is about practicing fellowship with each other, mutual edification and evangelism. Those elements are the essence of the Christian life. It is better to have a church where its members live the fullness of Christian life even if it is not huge, rather than having a large one where the members are just spectators.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS.

Virtudes das igrejas em células.
Para muitos, a principal motivação para começar a trabalhar com células é o crescimento da igreja. Mas é um mito dizer que, quando uma igreja se torna uma igreja em células, ela vai se transformar automaticamente em uma mega-igreja. Isso simplesmente não é verdade. A realidade é que a maioria das igrejas em células no mundo não são igrejas enormes. Por exemplo, alguns podem definir "mega-igreja" como uma igreja local que já ultrapassou 10.000 membros (como no caso da Missão Elim, que tem trabalhado com células há 29 anos). Se este critério for usado, então existem apenas duas mega-igrejas na Missão Elim. O restante seria considerado como congregações mais ou menos grandes, mas elas não seriam mega-igrejas. Isso significaria que o trabalho de células falhou, porque sua estratégia não produz um mega crescimento da igreja.
 A realidade é que a principal motivação para se tornar uma igreja em células é voltar para a estratégia do Novo Testamento para o ministério, que promove o sacerdócio de todos os crentes. A igreja em células está totalmente relacionada com praticar comunhão uns com os outros, edificação mútua e evangelismo de casa em casa. Estes elementos são a essência da vida cristã. É melhor ter uma igreja onde seus membros vivem na plenitude da vida cristã – mesmo que não seja enorme – do que ter uma igreja grande onde os membros são apenas espectadores.