jueves, 20 de octubre de 2016

¿MEGA IGLESIAS O PLANTACIÓN DE IGLESIAS?

El movimiento celular moderno fue impulsado por el pastor David Yonggi Cho. Al mismo tiempo, su iglesia llegó a ser la más numerosa del mundo. Eso fijó fuertemente la idea que el trabajo celular conducía a la edificación de mega iglesias. Pero, como se ha explicado antes, no todas las iglesias celulares llegan a convertirse en mega iglesias. De hecho, casi todas las iglesias celulares no son mega iglesias. El modelo celular no es un instrumento para levantar mega iglesias sino un esfuerzo por volver al modelo de la iglesia del Nuevo Testamento.
En el afán de llegar a ser mega iglesias, muchos pastores se concentraron en el esfuerzo del crecimiento numérico. En la medida que sus ministerios se expandieron fueron concentrando a los nuevos creyentes en una sola congregación, hasta que llegaron a su límite. El límite estuvo marcado por elementos tales como el tipo de ministerio que se posee, la visitación de Dios y sus propósitos, la ubicación geográfica de la iglesia, etc. En el esfuerzo de construir una mega iglesia evitaron plantar nuevas iglesias y, así, el alcance se detuvo.
No hay duda que las mega iglesias tienen sus ventajas: influencia poderosa en la sociedad, concentración de recursos, unificación de esfuerzos y criterios, testimonio evidente de crecimiento, etc. Pero, el fenómeno de las mega iglesias es más una excepción que una norma. Responde al designio de Dios para una ciudad. De allí que es muy importante saber discernir qué es lo que Dios desea para cada iglesia. No sea que por edificar una mega iglesia se pierda la oportunidad de plantar muchas iglesias pequeñas pero que serán la luz que el mundo necesita.


TRADUCCIÓN AL INGLÉS

Mega churches or church planting?
The modern cell movement was impelled by Pastor David Yonggi Cho. At the same time, his church became the largest in the world. That growth set strongly the idea that the cell work led to building mega churches. But, as explained before, not all cell churches become mega churches. In fact, almost all cell churches are not mega churches. The cell model is not an instrument to raise up mega churches but an effort to return to the model of the New Testament church.
In an urge to become mega churches, many pastors focused on the effort of numerical growth. As their ministries expanded they started to concentrate the new believers in a single congregation, until they reached their limit. The limit was marked by elements such as the type of ministry that one has, God’s visitation and his purposes, the geographic location of the church, etc. In the effort to build a megachurch they avoided planting new churches and thus the outreach stopped.
There is no doubt that mega churches have their advantages: powerful influence in society, concentration of resources, unification of efforts and criteria, clear evidence of growth, etc. But the phenomenon of mega churches is more an exception than a rule. It responds to God's plan for a city. Hence it is very important to discern what God wants for each church. Lest that by building a mega church the opportunity to plant many small churches that will be the light that the world needs is lost.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS

Mega igrejas ou plantação de igrejas?
O ímpeto por trás do movimento modermo de igreja em células foi graças ao Pastor David Yonggi Cho e da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido. Através do ministério celular, a igreja de Cho cresceu a ponto de ser a maior do mundo e da história do cristianismo. O crescimento da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido criou a ideia de que o ministério celular leva ao surgimento de mega igrejas. A realidade é que muito poucas igrejas em células tornam-se mega-igreja. A motivação do ministério de igreja em células não é se tornar uma mega igreja, mas retornar ao modelo de igreja do Novo Testamento.
Ainda assim, muitos pastores adotaram o modelo celular para se tornarem uma mega igreja e experimentarem um crescimento numérico. Na tentativa de levantar uma mega igreja, certos pastores têm evitado plantação de novas igrejas. Como seus ministérios expandiram, eles começaram a concentrar os novos crentes em uma única congregação, até que eles atingiram o seu limite. O que é esse limite? Depende de muitos fatores, tais como o chamado do pastor principal, o propósito de Deus, a localização geográfica da igreja, e assim por diante.
Não há dúvida de que megas-igrejas têm suas vantagens: poderosa influência na sociedade, a concentração de recursos, a unificação de esforços e critérios, evidência clara de crescimento, e assim por diante. Mas o fenômeno de megas igrejas é a exceção e não a regra. Isso depende dos planos de Deus para uma cidade. Por isso, é muito importante discernir o que Deus quer para cada igreja. No entanto, os pastores precisam ter cuidado para não perderem o plano de Deus de plantar novas igrejas que acabará por oferecer luz e vida a um ferido e perdido.