jueves, 9 de febrero de 2012

SINCERIDAD Y PERSEVERANCIA

Recientemente terminamos nuestra evaluación del trabajo celular del año pasado. Tuvimos resultados positivos en todos los aspectos, pero no alcanzamos todas las metas que nos habíamos propuesto.
El no haber alcanzado las metas es algo conocido por toda la iglesia, sobre todo, por aquellos involucrados en el trabajo celular. El dar a conocer que algunas metas no fueron alcanzadas, sirve para reflexionar sobre lo que no se hizo o sobre lo que se hizo mal.
Las evaluaciones nos permiten corregir el rumbo, enfocarnos más y proponernos metas nuevas. Pero, nunca ha existido ni la mínima mención de que debamos abandonar el trabajo con células. Por el contrario, cada vez se reafirma mucho más la visión celular. En los peores momentos lo que existe es una resolución por hacer todavía un mejor trabajo.
Así, se comparten las limitaciones pero no se pierde la inspiración para seguir perseverando. No hay porque ocultar que las cosas no siempre son ideales, pero nunca se debe perder el modelo de la iglesia del Nuevo Testamento.

TRADUCCIÓN AL INGLÉS

Sincerity and perseverance
We recently completed our last year’s cell work evaluation. We had positive results in all aspects, but we didn’t reach all the goals we had set.
The whole church knows that the goals were not reached, especially those involved in the cell work. To disclose that some goals were not met, serves to reflect on what was not done or on what was done wrongly.

Evaluations allow us to correct the course, to focus more and to set new goals. But there has never been even the slightest indication that we should abandon the cell work. On the contrary, each time the cell vision is reaffirmed even more. A resolution to do even a better job is what exists in the worst times.
Thus, the limitations are shared without losing the inspiration to keep on persevering. There's no reason to hide that things aren’t always ideal, but we must never lose the model of the New Testament church.

TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS.

Sinceridade e perseverance.
Nós recentemente completamos nossa avaliação do ministério de célula no ano passado. Nós tivemos resultados positivos em todos os aspectos, mas nós não alcançamos todos os alvos estabelecidos. 

Toda a igreja sabe os alvos que não alcançamos especialmente aqueles que envolviam o trabalho em célula. A divulgação dos alvos não foram alcançados, serve para refletir o que não foi feito ou o que foi feito sem empenho. 

 Avaliações nos permitem fazer correções durante o percurso, para focar mais, e para ter novas metas. Mas nunca houve uma mínima indicação de que deveríamos abandonar o trabalho em célula ou adotar uma nova estratégia. Pelo contrário, cada vez que avaliamos nosso ministério de célula nós somos encorajados a continuar. Nós nos incentivamos a fazer um trabalho ainda melhor – mesmo em meio às dificuldades. 

Nós podemos compartilhar limitações e fazer difíceis avaliações sem perder a inspiração para continuar perseverando. Não há razão para esconder aquelas áreas que são menos que o esperado. Ao mesmo tempo, nós nunca devemos perder o modelo de igreja do Novo Testamento.