jueves, 12 de enero de 2012

LAS CÉLULAS COMO ESTILO DE VIDA.

Para los primeros cristianos el reunirse en las casas no era un programa religioso que se añadía a sus actividades diarias. Para ellos, las reuniones en las casas eran la vida cristiana. No podían concebir el ser cristiano desligado de las reuniones en las casas.
Cuando la cultura del trabajo celular penetra en las personas, no ven más a las células como un programa sino como un estilo de vida. El estilo de vida de los cristianos. Consecuentemente, no era para ellos una carga o algo que pudiese suspenderse por motivos diversos. De la misma manera que no podemos suspender el ser cristianos y el depender de Dios.
Por el contrario, la vivencia de la fe se hace mucho más profunda en momento de reuniones anuales de la familia, en medio de la enfermedad, en las vacaciones o en medio de los desastres naturales. Cuando la fe se aviva se incrementa la pasión por reunirse en las casas.
Solamente cuando el trabajo celular es algo periférico a nuestras vidas o cuando no lo hemos integrado como nuestro estilo de vida cristiano, lo vemos como algo de lo cual podemos prescindir o ausentarnos. En la medida que hagamos nuestra la vida de la iglesia del Nuevo Testamento, las reuniones en casas se convertirán en una necesidad para vivir.


TRADUCCIÓN AL INGLÉS

Cells as a lifestyle.
For the first Christians to gather in houses was not a religious program that was added to their daily activities. To them, the meetings in houses were the Christian life. They could not conceive being Christians detached from the meetings in houses.
When the cell work culture penetrates into people, they do not see the cells as a program anymore but as a lifestyle. Christian’s lifestyle. Consequently, to them it was not a burden or something that could be suspended for various reasons. In the same way we cannot suspend ourselves from being Christians and from depending on God.
On the contrary, the experience of faith becomes much deeper in times of annual meetings with the family, through the illness, holidays or in the midst of natural disasters. The passion for meeting in houses increases when faith is kindled.
Only when the cell work is peripheral to our lives or when we have not integrated it as our Christian lifestyle, we see it as something that we can leave or be absent from. The house meetings will become a necessity to live, to the extent we make the life of the New Testament church our own.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS

Células como Estilo de Vida.
Quando os primeiros cristãos se reuniram em casas, não foi um programa religioso que foi adicionado às suas atividades diárias. Para eles, o encontro nas casas era sua vida cristã. Não podiam conceber o fato de serem cristãos desvinculado dos encontros nas casas.
Quando a visão e a paixão pelo ministério de células penetram profundamente nas vidas das pessoas, elas não veem a célula mais como um programa mas como um estilo de vida. Não é mais um fardo ou algo que possa ser facilmente suspendido. Se torna parte da vida cristã.
As células continuam a se encontrar e ter grande eficácia durante dificuldades, feriados ou até mesmo durante desastres naturais. A paixão e fé para o encontro de casa em casa realmente aumentam durante essas ocasiões em especial.
Só quando o ministério de células é secundário em nossas vidas ou quando ainda não o temos integrado às nossas vidas cristãs, o vemos como algo que podemos abandonar ou ficar sem. Ministério de células se tornará uma necessidade na medida em que fazemos da vida do Novo Testamento a nossa própria vida.