jueves, 18 de agosto de 2016

LOS BENEFICIOS DE LA TRANSICIÓN

Una de las principales motivaciones de los pastores al hacer la transición al modelo celular es alcanzar el crecimiento de la iglesia. Desde ese punto de vista, la transición sería una apuesta a un mayor crecimiento en número. La medida del éxito del esfuerzo de transición será el crecimiento que la iglesia pueda tener. Ese es un enfoque errado ya que el crecimiento numérico no debe ser el criterio para medir el éxito. Si bien es cierto que las iglesias que hacen su transición al modelo celular experimentan un mayor ritmo de crecimiento, el verdadero éxito consiste en el hecho de que esa iglesia ha vuelto al modelo de organización del Nuevo Testamento.
Además, la iglesia desarrolla todo su potencial al movilizar a los santos para que hagan la obra del ministerio. En las células se desarrollan los componentes de la comunión, la edificación y el evangelismo. Cualidades muy apreciadas para la madurez del creyente y para la edificación de la iglesia. Las personas encuentran el espacio para desarrollar sus dones y el hacer discípulos se convierte en una actividad de cada día. De manera, que aun cuando la iglesia no llegue a ser una mega-iglesia, siempre habrá valido la pena el haber hecho la transición. Por esas razones, es algo que no debería dejar de hacerse.



TRADUCCIÓN AL INGLÉS

The benefits of the transition.
One of the main motivations for pastors to make the transition to the cell model is to achieve church growth. From that point of view, the transition would be a way to further growth in numbers. The measure of success of the transition effort will be the growth that the church may have. That is a wrong approach because the numerical growth should not be the criterion for measuring success. While it is true that the churches that make their transition to the cell model experience a higher rate of growth, the real success regards in the fact that the church has returned to the organization model of the New Testament.
In addition, the church develops all of its potential by mobilizing the saints to do the work of ministry. The components of fellowship, edification and evangelism are developed in the cells. Qualities very much appreciated for the maturity of the believer and for the edification of the church. People find the space to develop their gifts and making disciples becomes a daily activity. So even if the church does not become a mega-church, making the transition will always be worthwhile. For those reasons, this is something that must not be avoided.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS

Os benefícios da transição.
Umas das principais motivações para pastores fazerem a transição para o modelo celular é para alcançar o crescimento da igreja. Desse ponto de vista, a transição seria uma maneira de promover o crescimento em números e seria julgada por se a igreja obteve o crescimento esperado.
Essa é uma abordagem errada, porque o crescimento numérico não deve ser o critério para medir o sucesso. Embora seja verdade que igrejas que fazem a transição para o modelo celular experimentam uma taxa maior de crescimento, o verdadeiro sucesso é o fato de que a igreja retornou para o modelo de ministério do Novo Testamento.
Junto com o retorno à filosofia do ministério do Novo Testamento, a igreja também alcança seu pleno potencial ao  mobilizar os santos para fazerem o trabalho do ministério. Os elementos da comunhão, edificação e evangelismo são desenvolvidos nas células. Essas qualidades irão amadurecer e levantar crentes e conduzir à edificação da igreja. As pessoas são capazes de desenvolver seus dons, e fazer discípulos se torna uma atividade diária. Assim, mesmo que a igreja não se torne uma mega igreja, fazer a transição definitivamente valerá a pena. Por essas razões, a igreja deve definitivamente fazer a transição.