jueves, 2 de octubre de 2014

LA ESPIRITUALIDAD DEL LÍDER.

Jesús dijo: “Si el grano de trigo no cae en la tierra y muere, queda solo; pero si muere, lleva mucho fruto” Juan 12:24. Esas palabras hacen referencia a la agricultura, la principal fuente de sustento en la época de Jesús. Solamente se puede tener una cosecha si se planta el grano de trigo. Eso supone que el grano debe morir como condición para la nueva vida.
Si el líder pretende obtener una buena cosecha de personas convertidas a Jesús y de nuevos líderes que a su vez harán a otros discípulos, solo podrá lograrlo a condición de su muerte al yo. El negarse a sí mismo es completamente contrario a la naturaleza humana que busca constantemente la propia comodidad y protección. Y esa es la razón principal que impide que un líder pueda desarrollar las metas que se propone.
La historia del cristianimo muestra que el evangelio solamente avanza cuando los hombres están dispuestos a morir a sí mismos. Quienes más han logrado para el reino de Dios son aquellos que fueron más amplios en su capacidad de morir al yo. El negarse a sí mismo, por ser contrario a la naturaleza humana, solo se puede lograr sobre la base de una fuerte espiritualidad. En verdad, la auténtica muestra de espiritualidad es la capacidad de negarse a sí mismo. La muerte del yo es un proceso que dura toda la vida. Nunca cesa. Cuando parece que se ha logrado, nuevas situaciones muestran el verdadero carácter. Una vez más hay que volver al taller de Dios para que siga terminando con nuestro ego. Para el líder es importante iniciar el camino, pues, de otra manera se quedará solo.

The leader’s spirituality
Jesus said, “Very truly I tell you, unless a kernel of wheat falls to the ground and dies, it remains only a single seed. But if it dies, it produces many seeds”. John 12:24. Those words refer to agriculture, the main source of livelihood in the time of Jesus. You can only have a harvest if a grain of wheat is planted. That means that the grain must die as a condition for the new life.
If the leader pretends to get a good harvest of people converted to Jesus and new leaders who will in turn make other disciples, he will only be able to achieve this on the condition of dying to self. To deny ourselves is completely contrary to human nature that constantly seeks her own comfort and protection. And that is the main reason that prevents a leader from developing his proposed goals.
The story of Christianism shows that the Gospel advances only when men are willing to die to themselves. Those who have achieved more for the kingdom of God are those that were broader in their ability to die to self. Denying ourselves, because it is contrary to human nature, can only be achieved on the basis of a strong spirituality. Truly, the authentic sign of spirituality is the ability to deny ourselves. Dying to self is a process that lasts during your whole life. Never ceases. When it seems that it has been achieved, new situations bring forth the true character. Once again we must return to God’s workshop to allow him to put an end to our ego. It is important for the leader to start on this road, because otherwise he will end up alone.


TRADUCCIÓN AL PORTUGUÉS

A espiritualidade do líder.
Jesus disse, “Em verdade, em verdade vos asseguro que se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, permanecerá ele só; mas se morrer produzirá muito fruto” (João 12:24). Essas palavras referem-se a agricultura, a maior economia no tempo de Jesus. Você só pode ter uma colheita de trigo se um grão de trigo for plantado e morrer. Essa é a condição para nova vida.
Se o líder quer ver pessoas convertidas e tornando-se discípulas de Jesus, isso só vai acontecer se ele estiver disposto a morrer para si mesmo. Isso é completamente contrário à natureza humana, que está constantemente buscando conforto e proteção. E por conta dessa falta de disposição para morrer para si mesmo, os líderes frequentemente têm poucos frutos.
A história do Cristianismo demonstra que o Evangelho só avança quando homens e mulheres estão dispostos a morrer para si mesmos. Aqueles que deram muitos frutos para o reino de Deus morreram para si mesmos e permitiram que Cristo viva através deles. Negar a nós mesmos, por ser contrário à natureza humana, só pode ser alcançado através do Espírito de Deus trabalhando através de nós. Na verdade, a auto-negação é um sinal de se o Espírito de Deus está ou não trabalhando em nós.
Morrer para si mesmo é um processo que dura durante toda a vida de alguém. O processo nunca cessa até que Deus nos leve para casa. Quando parece que a auto-negação finalmente foi alcançada, novas situações aparecem que desafiam nosso verdadeiro caráter. Mais uma vez nós devemos retornar à oficina de Deus para permitir que Ele coloque um fim ao nosso ego. É importante para o líder começar nessa estrada, porque do contrário ele terminará sozinho e sem frutos.